\ História | Terra Preta, Mairiporã - SP | O Melhor do Bairro

História - O melhor do bairro de Terra Preta, Mairiporã, SP

HISTÓRIA     O bairro, hoje distrito, é muito antigo possui mais de duzentos anos e carece de maior fundamentação histórica. Era chamado de Bom Jesus Pedra Fria pelos bandeirantes que ali paravam para descansar de suas longas caminhadas. Contudo no mapa editado pela Delta esta região é denominada Bom Jesus de Terra Preta. Existem documentação maio de 1812 em que o seus moradores do bairro que também o denominavam como Portão do Juqueri foram solicitar ao bispo de São Paulo dom Mateus Pereira, que “autorizasse o ereção de uma ermida em louvor ao Bom Jesus”, que, hoje é a capela situada atrás da igreja, inaugurada em 1818. A capela chamou-se Igreja Bom Jesus Pedra Fria de Terra Preta. Terra Preta, em seu desenvolvimento é mais recente. Antigamente, existia em seus arredores uma fazenda de escravos e foram esses que construíram essa primeira capela. Nessa época Terra Preta era conhecida como Bom Jesus, como pedra Fria e no Morro do Pau Santo em suas cercanias, foi encontrada a imagem histórica do padroeiro, em terracota, pelos bandeirantes. A inauguração da primeira escola pública deu-se em 1929, sendo que antes havia apenas aulas particulares para pessoas de posses. Ao redor da igreja, havia 21 casas, denominadas casas para festas. Foram construídas pela população para acomodações durante os festejos do Bom Jesus, que tinham uma duração de 3 dias, com uma programação intensa, como são as festas do divino, em Nazaré Paulista. Esse costume foi desaparecendo a partir de 1940, a pedido dos padres que assumiram a paróquia. Quanto à sua real ocupação, as informações são contraditórias. Atribui-se o pioneirismo da região a Pietro Petri, imigrante italiano que teria assentado ali residência com sua família, tendo se estabelecido com uma venda de beira de estrada. Outras pessoas importantes para o desenvolvimento de Terra Preta foram Cândido Antonio Silva, mais conhecido como Candinho Amâncio, Virgílio Antonio Pereira e José Pelegrino Hidalgo. Em 1934, em função da queda de produção de batata na zona central de Mairiporã, o agricultor Shigueru Sasaki mudou-se para Terra Preta, sendo considerado o primeiro imigrante japonês a morar na região. Outras famílias nipônicas que foram importantes na história de Terra Preta foram as famílias de Monte Yokomizo, Tadafumi Harada, Hahuki Yokomizo, Tokio Kimura, Osato e Hiroshi Shimura.     A família OSATO, que chegou a cidade em 1958. De imediato construíram granjas para a criação de galinhas poedeiras, em gaiolas e as primeiras granjas para a criação de frangos de corte. Somente em outubro de 1963 é fundada a Granja Osato e logo no primeiro dia de trabalho chega ao marco de 200 frangos abatidos. Em poucos meses esse número chegou a 500 frangos diários. Em 1967 é fundada a irmãos Osato e Cia.ltda., com o objetivo de aumentar a criação de frangos e a integração. Dois anos depois, com o crescimento de vendas, amplia-se o Abatedouro Terra Preta. Foi em 1977 que se deu a primeira exportação para o Japão. O presidente da empresa, Sr. Masuo Osato, ao relatar o início das atividades profissionais da família em Terra Preta, fala das dificuldades dos primeiros tempos, do trabalho árduo, que durava mais de 12 horas por dia e da perseverança da família em progredir no negócio. Foi a Osato quem mais empregou moradores de Mairiporã em Terra Preta em toda a história da indústria na cidade. E a escolha de Terra Preta acabou se tornando estratégica, pois em 1967 uma lei de proteção aos mananciais impediria que Mairiporã tivesse em sua área qualquer unidade industrial. O pioneirismo de Osato fez com que muitas outras empresas escolhessem Mairiporã para operar e produzir. Em 29 de abril de 1991, a Câmara Municipal de Mairiporã aprova e promulga a Lei nº 1534, criando o Distrito de Terra Preta. marketing por email