Notícias em O melhor do bairro de Centro, Florianópolis, SC

sexta-feira, 04 de março de 2016

Prefeitura de Florianópolis diz que vai descontar dias parados de grevistas

Portaria que dá 48 h para servidores retornarem deve sair nesta sexta.
Anúncio foi feito enquanto ocorria protesto; 'Intransigência', diz sindicalista.

Manifestantes se concentravam em frente à Câmara Municipal de Florianópolis (Foto: Edivaldo Dondossola/RBS TV)Manifestantes se concentravam em frente à Câmara Municipal de Florianópolis (Foto: Edivaldo Dondossola/RBS TV)

A Prefeitura de Florianópolis anunciou na tarde desta sexta-feira (4) que vai descontar os dias parados dos servidores em greve que não retornarem ao trabalho em um prazo de 48 horas. A decisão foi divulgada enquanto servidores faziam uma manifestação no Centro da capital. A greve começou na quarta-feira (2).

Segundo a prefeitura, o desconto é "uma forma de impedir que a paralisação dos servidores prejudique a população que necessita de atendimento nas áreas consideradas essenciais, como saúde, educação e assistência social". A portaria 772/2016 deveria ser publicada no Diário Oficial ainda nesta sexta, informou a prefeitura.

"Mais uma vez a prefeitura demonstra intransigência em não querer negociar", disse ao G1 Alex Santos, presidente do Sintrasem, sindicado que representa a categoria. “A gente continua em greve esperando uma proposta do prefeito para negociar”.

Durante o protesto desta sexta, o Sintrasem afirmou que a greve tem 85% de adesão na saúde e na educação e que os serviços essenciais estão sendo mantidos.

Questionada sobre os números, a Secretaria de Saúde informou que a média geral de adesões de servidores dessa área é de 29,5%. Entre os médicos, 30% aderiram ao moviment". Já entre agentes de saúde que atuam no combate ao Aedes aegypti, a adesão é de menos de 15%, disse a pasta.

G1 entrou contato com a Secretaria Municipal de Educação e aguardava retorno sobre o percentual de adesão.

Protesto no Centro
O protesto no Centro de Florianópoliscomeçou pouco depois das 14h nesta sexta (4). Com carro de som e faixas, o grupo se concentrou na praça Tancredo Neves e saiu em caminhada pela região Central.

Os manifestantes passaram pela Praça XV e pararam na Câmara de Vereadores. Com apitos e faixas, eles também reclamavam do prefeito, Cesar Souza Junior, de cortes e contra um projeto de terceirização da dívida pública que tramita na Câmara.

De acordo com a Guarda Civil Metropolitana, a manifestação reunia cerca de 500 pessoas durante a caminhada. Já Márcio Bittencourt, diretor administrativo do Sintrasem, falou em cerca de 3 mil pessoas.

Mais tarde, diante da Câmara, a Guarda Civil estimava 300 pessoas e o Sintrasem, 2 mil.

As principais reivindicações da categoria são reposição da inflação, recomposição do vale-alimentação, aplicação da segunda parcela do plano de cargos e carreira e de 40% de hora-atividade para todos, passagem do auxiliar de sala para o magistério e desoneração da folha dos trabalhadores da saúde.

Servidores em greve protestavam na tarde desta sexta (4) em Florianópolis (Foto: Edivaldo Dondossola/RBS TV)Servidores em greve protestavam na tarde desta sexta (4) em Florianópolis (Foto: Edivaldo Dondossola/RBS TV)

04/03/2016 16h53 - Atualizado em 04/03/2016 17h07

Prefeitura de Florianópolis diz que vai descontar dias parados de grevistas

Portaria que dá 48 h para servidores retornarem deve sair nesta sexta.
Anúncio foi feito enquanto ocorria protesto; 'Intransigência', diz sindicalista.

 

Do G1 SC

Manifestantes se concentravam em frente à Câmara Municipal de Florianópolis (Foto: Edivaldo Dondossola/RBS TV)Manifestantes se concentravam em frente à Câmara Municipal de Florianópolis (Foto: Edivaldo Dondossola/RBS TV)

A Prefeitura de Florianópolis anunciou na tarde desta sexta-feira (4) que vai descontar os dias parados dos servidores em greve que não retornarem ao trabalho em um prazo de 48 horas. A decisão foi divulgada enquanto servidores faziam uma manifestação no Centro da capital. A greve começou na quarta-feira (2).

Segundo a prefeitura, o desconto é "uma forma de impedir que a paralisação dos servidores prejudique a população que necessita de atendimento nas áreas consideradas essenciais, como saúde, educação e assistência social". A portaria 772/2016 deveria ser publicada no Diário Oficial ainda nesta sexta, informou a prefeitura.

"Mais uma vez a prefeitura demonstra intransigência em não querer negociar", disse ao G1 Alex Santos, presidente do Sintrasem, sindicado que representa a categoria. “A gente continua em greve esperando uma proposta do prefeito para negociar”.

Durante o protesto desta sexta, o Sintrasem afirmou que a greve tem 85% de adesão na saúde e na educação e que os serviços essenciais estão sendo mantidos.

Questionada sobre os números, a Secretaria de Saúde informou que a média geral de adesões de servidores dessa área é de 29,5%. Entre os médicos, 30% aderiram ao moviment". Já entre agentes de saúde que atuam no combate ao Aedes aegypti, a adesão é de menos de 15%, disse a pasta.

G1 entrou contato com a Secretaria Municipal de Educação e aguardava retorno sobre o percentual de adesão.

Protesto no Centro
O protesto no Centro de Florianópoliscomeçou pouco depois das 14h nesta sexta (4). Com carro de som e faixas, o grupo se concentrou na praça Tancredo Neves e saiu em caminhada pela região Central.

Os manifestantes passaram pela Praça XV e pararam na Câmara de Vereadores. Com apitos e faixas, eles também reclamavam do prefeito, Cesar Souza Junior, de cortes e contra um projeto de terceirização da dívida pública que tramita na Câmara.

De acordo com a Guarda Civil Metropolitana, a manifestação reunia cerca de 500 pessoas durante a caminhada. Já Márcio Bittencourt, diretor administrativo do Sintrasem, falou em cerca de 3 mil pessoas.

Mais tarde, diante da Câmara, a Guarda Civil estimava 300 pessoas e o Sintrasem, 2 mil.

As principais reivindicações da categoria são reposição da inflação, recomposição do vale-alimentação, aplicação da segunda parcela do plano de cargos e carreira e de 40% de hora-atividade para todos, passagem do auxiliar de sala para o magistério e desoneração da folha dos trabalhadores da saúde.

Servidores em greve protestavam na tarde desta sexta (4) em Florianópolis (Foto: Edivaldo Dondossola/RBS TV)Servidores em greve protestavam na tarde desta sexta (4) em Florianópolis (Foto: Edivaldo Dondossola/RBS TV)

Justiça deu prazo
A Justiça de Santa Catarina determinou nesta quinta-feira (3) que servidores em greve desde a quarta-feira (2) restabeleçam integralmente todos os serviços de saúde emergenciais, educação e assistência social em um prazo de 48 horas.

A decisão, tomada pelo desembargador Cesar Abreu, fixa multa diária de R$ 50 mil ao Sintrasem, sindicato que representa os servidores da capital, caso a medida não seja cumprida.

Segundo Abreu, "o direito de greve, em especial desses profissionais de áreas sensíveis,
deve ser extremamente mitigado pela essencialidade da atividade".

Em seu despacho, o desembargador afirma que o pedido de reconhecimento da ilegalidade da greve, feito pela prefeitura, será analisado após o cumprimento da determinação.

A Prefeitura informou em nota que, apesar da decisão, mantém aberta a mesa de negociação.

Fonte: http://g1.globo.com/sc/santa-catarina

 

 

terça-feira, 15 de setembro de 2015

Projeto prevê revitalização de área do Centro de Florianópolis com startups

Centro Sapiens foi lançado nesta segunda-feira (14).
Prefeito assinou projeto de lei que isenta IPTU a essas empresas.

Avenida Hercílio Luz (Foto: Divulgação)

Região próxima à Avenida Hercílio Luz deve ser revitalizada

(Foto: Divulgação)

Foi lançado nesta segunda-feira (14), emFlorianópolis, um projeto que pretende facilitar a instalação de startups na parte leste do chamado Centro Histórico de Florianópolis e, com isso, revitalizar a região entre  a Praça XV e a Avenida Hercílio Luz.

O projeto, chamado de Centro Sapiens, é uma união da prefeitura com a iniciativa privada e prevê mudanças na área, como cabeamento elétrico subterrâneo e planejamento urbanístico.

Durante o lançamento, o prefeito Cesar Souza Júnior assinou um projeto de lei complementar que prevê isenção da cobrança do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) às start-ups que se instalarem naquela região. O projeto será enviado à Câmara Municipal.

“Vamos avaliar o projeto urbanístico, que envolve a nivelação dos pavimentos, a análise do uso dos prédios históricos do entorno para receber estas start-ups, e também o processo para que possamos aterrar a fiação elétrica”, disse o coordenador do projeto dentro da Prefeitura, Acácio Garibaldi, que é superintendente do Instituto de Planejamento Urbano de Florianópolis (IPUF).

Participaram da assinatura do o protocolo de intenção em participar da iniciativa o diretor executivo do Sapiens Parque, José Eduardo Fiates, e as autoridades das demais entidades parceiras do projeto.

Fonte: G1 SC

terça-feira, 10 de março de 2015

CentroSul sedia final da 1ª Etapa do Brasileiro de 'League of Legends' 2015

 foto: Divulgação

O CentroSul - Centro de Convenções de Florianópolis se prepara para sediar pela primeira vez uma final de "League of Legends", o game online mais jogado do momento. O confronto entre as duas melhores equipes do Brasil acontece no dia 18 de abril, das 13h às 18h, e determinará o grande campeão da 1ª etapa do Campeonato Brasileiro.

A 1ª etapa do Campeonato Brasileiro de League of Legends (CBLoL) chega à sua derradeira disputa, em que duas equipes classificadas durante os playoffs se enfrentam valendo uma premiação em dinheiro e vaga para o International Wild Card Invitiational (IWCI), que será realizado em Istambul, na Turquia. 

Os ingressos custam R$ 40 (setor I) e R$ 30 (setor II), com direito a meia entrada para estudantes e idosos. A Livepass é a responsável pela venda online, que tem início hoje, dia 02 de março. Os bilhetes poderão ser retirados na bilheteria dois dias antes do evento, caso ainda haja ingressos remanescentes.

Novas cidades

Em 2015, o competitivo brasileiro de "League of Legends" irá visitar capitais inéditas para eventos presenciais, como Florianópolis, no dia 18 de abril, e Goiânia (GO). O torneio conta com oito equipes, duas a mais que em 2014, além do Circuito Desafiante.

Ao término da etapa de Floripa, os três melhores colocados no Circuito Desafiante de "LoL" terão a chance de disputar o acesso ao CBLoL. Eles disputarão vagas na segunda etapa do Circuito Brasileiro com os três lanternas da elite brasileira.

Mas não acaba por aí. Após a finalíssima no Allianz Parque, em São Paulo, o calendário do CBLoL de 2015 tem mais uma etapa em 21 e 22 de novembro, na Goiânia Arena, onde as melhores equipes nacionais se reencontram para um evento comemorativo de final de ano.


SERVIÇO:

O que: 1ª Etapa do Brasileiro de &39;League of Legends&39; 2015
Quando: 18 de abril, das 13h às 18h – Abertura dos portões às 11h
Local: CentroSul – Centro de Convenções de Florianópolis
Quanto: R$ 40 (setor I) e R$ 30 (setor II), na 
Livepass

Fonte: Estrutura de Comunicação

 

Diário Catarinense

Últimas notícias

Carregando...