Policial Militar de Paraíso é suspeito de envolvimento em assalto em Pratápolis
- Notícias - O melhor do bairro de Centro, São Sebastião do Paraíso, MG

sábado, 19 de março de 2016
      

Policial Militar de Paraíso é suspeito de envolvimento em assalto em Pratápolis

 Na sexta-feira, 11/3, assaltantes invadiram uma agência do Sicoob, em Pratápolis, onde renderam clientes e funcionários, levando grande quantidade em dinheiro. No decorrer das investigações e do rastreamento da Polícia Militar, uma moto que foi usada no assalto, três armas e uma sacola em que estava o dinheiro roubado, cerca de R$ 23 mil, foram recuperados.

Um dos suspeitos identificado pela PM e Polícia Civil, é um soldado que servia a 20ª Companhia de Polícia Militar de São Sebastião do Paraíso, e que, segundo informações, está preso em uma cela especial no 12º Batalhão de Passos (MG).

O segundo envolvido no crime seria o primo do policial, que deu cobertura durante o assalto e que também foi localizado e recolhido ao presídio de Pratápolis. Um terceiro envolvido, identificado como sendo irmão do soldado, também teria envolvimento no ocorrido e já teria trabalhado na agência, como vigia, no entanto, até o fechamento desta matéria, ele estava foragido e não foi localizado pela PM e PC. O soldado servia a 20ª companhia da PM de Paraíso há cerca de cinco anos.

De acordo com informações só foi possível localizar os envolvidos graças a consulta da placa da moto usada no crime, uma Honda CB 300, pertencente a um estacionamento, onde foi possível identificar e localizar o policial suspeito de ter cometido o crime.

“Quando aconteceu o assalto todos os postos rodoviários da região foram acionados para realizar o cerco bloqueio. Durante verificação da ocorrência, conseguimos identificar marcas de pneu de uma moto que havia na entrada de uma plantação de eucalipto, entre os trechos que liga Pratápolis a MG 050. Estávamos procurando qualquer tipo de sinal que denotasse fuga. Graças a identificação dessa moto, foi possível chegar aos suspeitos do crime”, disse o sargento Valdir, comandante da PRv em Paraíso.

Conforme o comandante de 20ª Companhia de Polícia Militar Independente, tenente-coronel Gilson de Oliveira Wenceslau, todas as providências cabíveis sobre essa ocorrência serão tomadas.

“Nós iremos abrir procedimento para investigar o caso e a conduta do militar e adotar as providências que o código de ética requer e, se for o caso, levar o caso junto à Justiça da Polícia Militar. Ainda não há muitas informações e necessitamos também das provas colhidas pela PC. Sem esse conhecimento é prematuro a gente fazer qualquer tipo de posicionamento”, ressalta o comandante Wenceslau.

O comandante da 20ª Cia PM Ind. pede ainda compreensão da população. “Esperamos que a sociedade compreenda a situação e que, independente do que aconteceu, a 20ª Companhia de Polícia Militar Independente possui ótimos profissionais que continuarão prestando um bom serviço à comunidade. Este foi um caso isolado e iremos tomar providências que a lei estabelece, assim como qualquer outro caso que voltar a acontecer”, completa o tenente-coronel.

OUTROS CASOS

Essa não é a primeira vez que agências bancárias de Pratápolis são alvos de criminosos. Em fevereiro deste ano, uma quadrilha com cerca de dez homens fortemente armados invadiu agências de três bancos e uma dos Correios de Pratápolis. À época, eles explodiram equipamentos e fugiram levando certa quantia em dinheiro que não foi divulgada.

Conforme relatou a PM na época, primeiro os criminosos foram até a rua Arthur Bernardes e explodiram a agência dos Correios e as agências dos bancos Itaú e Caixa Econômica Federal. Depois, eles se deslocaram até a Travessa Lemos, onde explodiram a agência do Sicoob. Até o fechamento desta matéria, não houve qualquer sinal de identificação dos suspeitos desde o ocorrido.